8 de abril de 2014

Aqui nasceu Portugal

Data da viagem: fevereiro de 2014

A história de Guimarães começa antes da história de Portugal. A região já vinha sendo ocupada desde os tempos das casas de pedra, mas a cidade mesmo tem – apenas – mil anos, mais ou menos.

Aí lá pelo século XII um nobre chamado dom Afonso Henriques deu um chega-pra-lá nos mouros e o então condado portucalense começou a se transformar no Portugal que conhecemos. Sem Guimarães, não haveria Brasil, pelo menos não este Brasil.

Muralha de Guimarães

A cidade se orgulha de ser o berço do país.

Um passeio pelo centro histórico de Guimarães começa pela Praça da Oliveira, uma pequena joia que reúne igreja, monumento, casario antigo transformado em restaurante com mesinhas na calçada e muito charme.

Praça da Oliveira

Na praça tem, é claro, uma oliveira.

Bem ao lado, fica a Praça de Santiago, onde almoçamos.

Sangria

E graças à proximidade com a Espanha… brindei a chegada da primavera com uma refrescante sangria.

A continuação do passeio é a rua de Santa Maria, que, segundo nos contaram, é a mais antiga do país.

Rua de Santa Maria

Este caminho existe desde a Idade Média.

Na parte alta da cidade, há outras surpresas. Uma delas é o Paço Ducal, o que em nosso “bom português” (risos) significa Palácio dos Duques. Lá pode-se ver, além da bela arquitetura, uma interessante coleção de armas, mobiliário, tapeçarias e outras peças de arte decorativa.

Continuando a subida, há a capela onde o heroico Dom Afonso teria sido batizado. Mais adiante, o castelo que protegia a cidade.

Castelo de Guimarães

O castelo está na parte alta da cidade, como deve ser.

Guimarães é um bom lugar para se aprender, ou entender, a diferença entre um castelo e um palácio. Se você não sabe, vem comigo que eu te explico – também só aprendi há pouquíssimo tempo.

Um castelo é uma fortificação. Em geral fica dentro de uma muralha, ou pode ser ele a própria muralha (como é o caso deste de Guimarães), com torres, eventualmente um fosso, construído em pedra. Pense em cavalheiros, armaduras, aríetes, pontes levadiças: aí tem um castelo.

Já um palácio é uma residência dos nobres, ou mesmo uma sede de governo ou da Justiça, por exemplo. São sempre grandes, suntuosos, luxuosos, para demonstrar o poderio de seus ocupantes. Pense em príncipes e princesas, bailes de gala, banquetes: eis um palácio.

Em Guimarães, você pode ver os dois.

-Monix-

Anúncios

Participe da conversa! 1 comentário

  1. […] de Briteiros fica a poucos quilômetros de Guimarães. Ao programar um passeio pela região norte de Portugal, considere conhecer este lugar único no […]

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Outros lugares

Tags

, , ,